segunda-feira, 22 de julho de 2013

Parece mentira... Homenagem ao meu avô

Meu avô, um homem forte, alegre, humilde e generoso.. Não tinha quem não sorrisse ao seu lado.
Seu jeito de ser alegrava a todos e até mesmo nos fez esquecer que ninguém é eterno neste mundo.
Ele pôde ver seus filhos bem criados e resolvidos, pôde ver seus netos e bisnetos crescerem saudáveis... Apenas o Pietro, ele viu poucas vezes. Mas mesmo assim isso o fez feliz. Mesmo no hospital ele não deixava de falar dos filhos, netos e bisnetos... A alegria dele era sua família.
Mesmo tendo boas condições financeiras ele gostava da vida simples, de pescar, de cuidar das suas galinhas e tomar sua cervejinha... 
Feliz foi meu avô, que jamais precisou de bens materiais para encontrar sua felicidade..
Agora ele está guardado na memória de Deus, aguardando seu merecido Paraíso..

(José Erse 11/09/27 - 19/07/13)

“Não sei por que você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar…

Você marcou na minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate…

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você…

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver prá não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você…

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você…"

Nenhum comentário:

Postar um comentário